| Camerata Antiqua de Curitiba


CD . Versos Brasileiros . Camerata Antiqua de Curitiba

     

Sina de cantador
(E. Villani-Côrtes / Julio Bellodi)

Eu trago nas mãos a viola que inventa razões pra viver.
E quando a tristeza me amola eu toco e pago pra ver.
Sai do sertão bem menino vagando sem ter pra onde ir.
Na estrada, na fome, o destino, mais uma porteira pra abrir.

Êh! Vida
Êh! Voz
Êh! Sina de Cantador
Êh! Vida, verso divino de nosso Senhor.

Parando em lugares estranhos, vi mortes, misérias sem fim,
E dores de todos tamanhos entravam tão dentro de mim.
Sozinho e sempre seguindo fui desaprendendo a sorrir,
Mas tinha um sonho e fui indo achei a razão pra insistir.

Eh! Vida
Êh! Voz
Êh! Sina de cantador.
Eh! Vida, verso divino de nosso Senhor.

Um velho, uma velha viola que um dia eu encontrei,
Abriram de vez a gaiola e um cantador me tornei.
E por todos os cantos, meu canto se espalha no ar
E funde sorrisos e prantos ensinando o povo a cantar.

Eh! Vida
Êh! Voz
Êh! Sina de cantador
Eh! Vida, verso divino de nosso Senhor.

E agora essa voz no meu peito alimenta os dias meus.
Cantando direto e direito estou bem mais perto de Deus.
Contei pra vocês minha vida, pois a minha vida é cantar.
Levar pra essa gente sofrida histórias que aprendi contar.

Eh! Vida
Êh! Voz
Êh! Sina de cantador
Êh! Vida, verso divino de nosso Senhor.
La ia laiá…

Ano: 2007
Categoria: Música Erudita


 


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0