| Luciana Hamond


CD . Luciana Hamond

     

Poesia

Alma da Natureza

Rios correm na floresta
Pela festa de banhar
A verde vida segue em paz
É voa alma da natureza
Amiga que nos salvará também
Certeza de encontrar
Em ti nosso coração
A pulsar sol da manhã
Assim nossa natureza
Mãe filha irmã
Vai renascer luz
Troncos e folhas e raízes
Vão felizes se abraçar
A verde vida é nova em flor
Livre a alma da natureza
Princesa Terra nos trará o bem
Caminho e lugar
O tempo e o crescer
Ao natural


Canção de Carolina

Carolina

A lua, lua, retina
Dos teus olhos clareia e ilumina
E nos faz compreender teu riso
Que alimenta e seduz as estrelas e o sol

Carolina

O amor que se imagina
Se escondeu na graça mais divina
E nos faz descobrir teu rosto
Que absorve da flor o perfume e o mel

Carolina

És dádiva menina
E motivas mil versos em canções
Que espalham no ar teu nome
Carolina, Carolina
Um poema se fez
E vive em você
No teu ser

Carolina


Balada dos 15 minutos (O Sol)

Eu trago um sol dentro de mim
A luz que me fez renascer
Redescobri a cor
E o gosto de sonhar
Foi só encontrar você
E eu entendi

Que eu não sou mais só, achei enfim
A razão que eu sempre quis,
O certo, o céu, o som,
A vida, o mesmo tom,
A trilha para ser feliz.

Nas noites eu me guio pelo teu olhar, o luar do meu ser.
Às vezes sigo as luzes do sorriso teu vendo o dia que nasceu.

Eu trago um sol dentro de mim
Que brilha cada vez mais,
Alento e redenção,
A força da canção
E que você me trouxe,
Como um verso doce
Fez brilhar um sol em mim.


Casulo

Em translúcido cristal,
Brilho intenso lapidou meu sorrir,
Mas inertes seus sentidos,
Insensíveis se recusam a olhar.
Presa em casulo a paixão,
Sigo assim, rumo só sem ter o par,
Porta sem chave e sem cor
Que, ilusória, sei não irá se abrir.

Luz indefinida, vaga,
Vaga em noite que não pude dormir,
Vem de leve, roça os lábios,
Beijos, versos que em vão vou guardar.
Sóis, estrelas, universos,
Que em meus sonhos criam sons para te levar,
Esperanças frágeis, leves,
Insensatas teimam em resistir.

Nos meus olhos arde um sol.
E nos seus nenhum calor.
Vozes, ecos pelas ruas,
Seu silêncio inevitável me persegue aonde eu for.

Ano: 2009
Categoria: Música Erudita


 


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0