| Mônica Marsola



CD | Luz . Mônica Marsola

    

Cenas Urbanas

Não deu no rádio
Nem na televisão
Na rua Aurora uma criança estende a mão
Luz na janela o sexo o vício a solidão
Na catedral o solilóquio de um bebum
Alguém tropeça na sua pressa é só mais um

Não deu no rádio
Nem na televisão
Alguém que chora em algum banco do metrô
Outro adormece, mais um dia que passou
Mistura estranha de opulências e misérias
Cidade sangue suas ruas são artérias
Não deu no rádio
Nem na televisão


Um Tempo a Mais

Da janela do meu pensamento
Eu vejo cores antigas
Desbotando pelo tempo cada lembrança
Fica mais longe

Aquela expressão feliz
O vento carregou
E o teu sorriso pela memória
Lua clara por um triz
Quase que acreditei

No eterno brilho de um segundo
Viajar, percorrer o coração
Inventar um tempo a mais


De Pé Quebrado

Diz no passo a confissão
“Swinga”, quebra o pé na divisão
E vem sambar com a cara mais feliz
As dores vão ficando pelo chão
E traz a fé, que é hora de brilhar, que é hora de querer

Vai, desfruta a condição
Da pele sol de cor sine qua non
E canta os nós do fundo da raiz
Que a voz vai refletir o coração
E faz o pé quebrar na direção de um vão que não se vê

Deixa o teu suor cair no meio da avenida
Pra justificar a fantasia sem igual que é a nossa vida
Pra viver melhor a fantasia sem igual que é a nossa vida
A vida
A vida


Destino Luz

Amor amigo arpão
Mão que conduz
Pra viajar na essência
Olhar e ver assim
A perfeição

Tem de arder,
Abrasar
Envolver sempre
Sem explicar conter a tradução melhor

Nem um sentido é tão superior
Que vai roubar o prazer da emoção de ter
O coração

Nem dizer
Nem calar
Entender simples
Tudo é nada além do que o encontrar

Anel, destino luz
Livre prisão a nos render
Renovando o respirar viver
Toda a paixão

Aprender
Ensinar
Renascer, sonhos
Redescobrir assim a condição de ser

Ano: 1996
Categoria: MPB